no 2° dia de protestos em uberlândia motoristas abasteceram apenas R$ 0,50:

Um grupo de cerca de 50 motoristas realizou nova manifestação contra o aumento no preço de combustíveis em Uberlândia. O protesto começou na tarde deste sábado (6) em um posto de combustíveis do Bairro Saraiva, ao lado do Griff Shopping.
Em seguida, os manifestantes se deslocaram para outros dois postos: um também na Avenida Rondon Pacheco, que, segundo o grupo, se recusou a abastecer os veículos, e outro na Avenida Anselmo Alves dos Santos, Bairro Santa Mônica.

No final da tarde desta sexta-feira (5), um grupo de motoristas também já haviam se mobilizado em um manifesto semelhante. rotesto em posto do Bairro Saraiva foi transmitido pela internet e ultrapassou 600 mil visualizações em uma hora. Durante o ato pacífico, os manifestantes formaram uma fila de carros na Avenida Rondon Pacheco e abasteceram apenas R$ 0,50, exigindo a nota fiscal do estabelecimento em seguida. Buzinas e cartazes também foram usados durante o protesto. 

O grupo incentiva os moradores da cidade a aderirem ao movimento e exigir o direito de consumidor como forma de pressionar contra o reajuste do combustível.
"A gente paga esse valor abusivo e ter a nota fiscal é um direito nosso. Se o posto não fornecer, tem que denunciar, chamar o Procon. Ontem fizemos BO [boletim de ocorrência] de um posto que não tinha nota", relatou o manifestante. Os manifestantes informam, ainda, que o protesto não é feito contra os proprietários dos postos, mas como uma forma de despertar a atenção das autoridades. 

O Sindicato do Comércio Varejista de Derivados do Petróleo do Estado de Minas Gerais (Minaspetro) publicou no site essa semana que também adere ao protesto contra as recentes altas na tributação dos combustíveis.
A campanha tem como foco mostrar que, em alguns postos do estado, o combustível revendido ultrapassará a marca de 50% de impostos em seu preço final, além de fazer com que os clientes entendam que os postos estão juntos nas reivindicações da população.
O Minaspetro está disponibilizando modelos de faixas, cartazes e materiais gráficos aos revendedores que quiserem aderir à campanha.

fonte: g1/triangulomineiro